Oficina: Improvisação Teatral com Ricardo Behrens (Buenos Aires/AR)


A oficina é recomendada para atores, diretores, professores e estudantes de teatro, iniciantes e iniciados. Viola Spolin, uma das precursoras da improvisação teatral, dizia que todos têm possibilidades de adquirir as habilidades e competências da improvisação. DRAMATURGIA DA IMPROVISAÇÃO

A técnica de improvisação teatral como fim artístico provê as ferramentas necessárias para construir as ficções teatrais, ou seja, pequenas histórias humorísticas improvisadas.
A improvisação sustenta-se nos conceitos da escuta para a aceitação e no desenvolvimento de propostas cênicas, próprias e do companheiro, que possam “motorizar” a criação de uma história de maneira espontânea.

Somente a partir do encontro com o outro é possível tecer e desenvolver uma trama criada instantaneamente.

Assumir essa viagem permite que a espontaneidade e a imaginação criadora do improvisador aflorem, o que acaba se convertendo em um ato transformador.
A oficina se concentra: Na criatividade: De onde vêm as ideias? Ideias simples e tolas podem se transformar em grandes ideias? O que é a inovação? Como a autocrítica pode matar a improvisação? No trabalho em equipe: Exercícios e técnicas de confiança, relaxamento, criação sobre ideias e solução de problemas.
Na comunicação: Explorar o idioma corporal, a tomada de consciência, a escuta, a espontaneidade, a associação livre, o contato visual e o jogo são essenciais.
Quanto mais o indivíduo aprende a se comunicar, melhor se entende com o outro, criando vínculos de colaboração fundamentais. Os objetivos principais são:Escutar e aceitar as próprias propostas e as do companheiro. Encontrar os próprios motores que aportem novos impulsos ao jogo e à dramaturgia da improvisação.
Colocar-se a serviço do companheiro, trabalhando a complementação como base da improvisação e desenvolvendo a consciência coletiva de trabalho, a consciência de equipe.
Desenvolver a solidariedade, a inteligência na tomada de decisões e a liberdade criativa para a concretização de pequenas histórias.
Reconhecer os próprios canais de expressão e treinar suas ferramentas expressivas.
Conseguir uma aproximação da teatralidade através do jogo e da improvisação.
Aumentar a escuta e a visão periférica, ou seja, treinar a capacidade perceptiva.

Vagas: até 15 pessoas

Carga horária: 16 horas

Perfil: artistas e estudantes de Artes Cênicas com idade mínima de 15 anos.

Ministrante: Professor Ricardo Behrens

Dias: 19 e 20 de outubro -  das 9 às 12h e das 14 às 18h

Local: Museu Victor Meirelles - Sala Multiuso. Rua Victor Meirelles, nº 59 - Centro

Inscrições: Os interessados deverão enviar até o dia 10 de outubro de 2015, um e-mail com o Título OFICINA IMPROVISAÇÃO TEATRAL , contendo as informações de seus contatos, curriculo e motivação para fazer a oficina para programacao.ffc@gmail.com .

A relação dos alunos selecionados será divulgada até o dia 15 de outubro de 2015.

Currículo Ricardo Berhens:

Trajetória Diretor e ator egresso do Conservatorio Nacional de Arte Dramático de Argentina (1990). Desde o início de sua atividade teatral se dedica à pesquisa das técnicas da Improvisação Teatral Contemporânea e de Jacques Lecoq. Foi selecionado como Clown pelo Cirque de Soleil nas audições de Buenos Aires.
Trabalhou como ator e diretor em mais de 25 obras de teatro em vários países e em diversos programas de televisão na Argentina. Pioneiro na pesquisa da improvisação teatral e das técnicas de Keith Johnstone, Robert Gravel, Del Close e Viola Spolin em espanhol, se especializa na investigação e prática destas técnicas desde 1988, criando uma metodologia própria de ensino. É fundador da Liga Profesional de Improvisación (LPI) e do Match de Improvisação no mundo de fala hispânica. Vem ministrando cursos de Improvisação Teatral, Match de Improvisação e Clown na Espanha, Argentina, México, Equador, Colômbia, Chile e no Brasil. A partir de seu trabalho e da fundação da Escuela Internacional de Improvisación LPI se criaram as ligas de improvisação do Equador, Chile, Brasil, Colômbia, México, entre outras. Participou de diversos festivais internacionais de Teatro e Improvisação teatral como o Festival Iberoamericano de Teatro de Bogotá, organizado pelo Teatro Nacional de Colombia; Festival de Teatro a Mil de Santiago, el más importante de Chile; Festival Internacional de Improvisación, em Madri, coproduzido pela Casa de América e o Círculo de Bellas Artes de Madri. Também foi como convidado para festivais em Amsterdã, Los Angeles, Porto Rico e Miami. É Diretor Geral do Festival Internacional de Improvisación Teatral de Buenos Aires, que já está em sua quarta edição. Foi o organizador do 1º Mundial de Match de Improvisación em espanhol. Em 2006 participa convidado pela FIFA ao Mundial de Improvisação que aconteceu dentro dos eventos culturais da Copa do Mundo de Futebol da Alemanha '06.
Em 2008 participou como ator, diretor e docente do Festival Iberoamericano de Bogotá, Colombia, o maior festival de teatro do mundo.

 Em 2010 participou como ator e diretor de atores e de conteúdo do programa Se le tiene de improvisação para a TV Colombiana (RCN TV) e fez participação especial no É Tudo Improviso, da Band. Entre 2009 e 2011 realiza diversas montagens para o Teatro Nacional de Colombia: “El Atolondrado”, versão livre da obra de Molière, “Shakespeare Total”, uma peça que reúne as obras completas de William Shakespeare, “Los 39 escalones” versão teatral do filme de Alfred Hitchcock. Em 2012 é convidado junto à LPI para o Mundial de Improvisação realizado na Itália. Também ministrando oficinas da especialidade.
Em 2013 é convocado pelo Teatro Nacional Cervantes, da Argentina, para realizar um projeto dirigido a jovens e adolescentes de escuelas secundárias em comemoração aos 30 anos da democracia na Argentina.
Neste mesmo ano realiza vários intercâmbios em Buenos Aires com grupos do Brasil e da Colômbia. Também dá aulas nas ciudades argentinas de Mendoza, San Juan, Junin, Córdoba, Mar del Plata e Buenos Aires.
Realiza a direção de “El Atolondrado” com a Cia. Dos Palhaços, de Curitiba, e funções com Marcio Ballas, no espetáculo Noite de Improviso, e com a Cia. Barbixas no espetáculo “Improvável”. Está em cartaz em Buenos Aires com o espetáculo Shakespeare Inédito (www.shakespeareinedito.com.ar), que combina técnicas de improvisação teatral, Shakespeare e música ao vivo.