Mostra Teatros

24º Festival Isnard Azevedo

Teatro Álvaro de Carvalho

Rua Mal. Guilherme, nº 26 , Centro, Florianópolis (SC).

18 de Setembro – 20h
Espetáculo Cena Universitária:
CORO DOS MAUS ALUNOS
COMPANHIA de Artes / Montagem Teatral 2018 – Ceart/UDESC (Florianópolis/SC)
Autor: Tiago Rodrigues
Direção: Barbara Biscaro e Heloise Baurich Vidor
Gênero: Drama/Comédia | Duração: 75 minutos | Classificação: 14 anos

O espetáculo reflete sobre as relações de poder e as tensões inerentes ao ambiente escolar que envolve professorxs, alunxs, diretorxs, pais e mães em um complexo jogo de relações humanas e institucionais. Trabalhando aspectos de encenação como a coralidade, a musicalidade e o trabalho sobre objetos tipicamente “escolares”, a encenação pretende dialogar com o universo adolescente na escola, retratando estes maus alunos com a complexidade latente que o tema “escola” evoca nos tempos atuais.

Logo-Petrobras2
Espetáculo Patrocinado exclusivamente pela Petrobras.

20 de Setembro – 19 e 21h
Espetáculo Convidado:
ADEUS, PALHAÇOS MORTOS
Academia de Palhaços (São Paulo/SP)
Autoria: Matei Vişniec
Direção e Adaptação: José Roberto Jardim
Gênero: Drama – Duração: 60 minutos – Classificação etária: 12 anos
Obs.: Após as sessões ocorrerão debates de 30 minutos.

Três grandes artistas circenses do passado acidentalmente se reencontram, depois de muitos anos, em um teste de uma agência de empregos. Eles sabem que somente um será o escolhido.

21 de Setembro – 20h
Espetáculo Mostra Oficial:
MOMO: PARA GILDA COM ARDOR
Selvática Ações Artísticas & O Estábulo de Luxo (Curitiba/PR)
Autoria: Selvática Ações Artísticas & O Estábulo de Luxo
Direção: Ricardo Nolasco
Gênero: Experimental – Duração: 60 minutos – Classificação: 18 anos

Em seu primeiro trabalho solo, Ricardo Nolasco se apresenta como o artista híbrido que é (da performance, situacionista, poeta, artista de cabaré e do teatro experimental). Através do estudo da obra de Alejandro Jodorowsky, o processo remapeia a cidade de Curitiba na Busca por Gilda (travesti mendiga famosa nas ruas do centro de Curitiba nos anos 70, morta em 1983) buscando construir uma nova possibilidade para o real através da ficção. Pés marcados no cimento quase duro de uma política de revitalização. No corpo do performer entrelaçam-se mitologias, memórias, percursos, vidas, acontecimentos.
É um recipiente alquímico-encruzilhada-lápide sacrificial. Carta manifesto psicomagia rito jocoso carregada de sarcasmo e ironia. Um espetáculo bufo. Uma tragédia pós e pré-dramática. Uma opereta work in progress xamã. Ditirambo. Peça a fantasia. Vida vagabunda, destino vadio, carne de carnaval. Gilda é puro jazz!

22 de Setembro – 19h
Espetáculo Convidado:
PLANTA DO PÉ
Maria Eugênia (São Paulo/SP)
Autoria: Maria Eugênia
Direção: Rosane Almeida
Gênero: Dança – Duração: 50 minutos – Classificação: livre

Por meio de dança, música e teatralidade o espetáculo Planta do Pé é um convite ao mergulho no legado artístico brasileiro. Fruto da fusão dos ritmos tradicionais brasileiros à referências artísticas contemporâneas, as cenas passeiam por figuras mascaradas, danças que narram histórias e ilustram sentimentos. Com delicadeza e informalidade o espetáculo compartilha com o público um pouco das infinitas possibilidades corporais e recriações artísticas que as manifestações populares brasileiras nos oferecem.

25 de Setembro – 20h
Espetáculo Mostra Oficial:
BALDIO
Pavilhão da Magnólia (Fortaleza/CE)
Autor: Astier Basílio
Direção: Hector Briones
Gênero: Drama – Duração: 60 minutos –
Classificação: 18 anos
Obs.: Público limitado em 80 espectadores

Num mundo onde as respostas ficam cada vez mais difíceis o que nos resta é perguntar… Histórias nossas, de vidas que se juntaram… Uma agonia de saber sobre aqueles que não foram mais… Cinco atores em quadros cênicos abordando histórias reais/pessoais. Um atravessamento de temas como a morte, o estar-no-mundo, a possibilidade do encontro, que se costuram por meio dos relatos, em uma junção de cena, audiovisual e literatura.

2 6 de Setembro – 19h30
Espetáculo Mostra Oficial:
ÍNDICE22
Téspis Cia. de Teatro (Itajaí/SC)
Autoria e Direção: Max Reinert
Gênero: Drama – Duração: 45 minutos – Classificação: 16 anos

O que nos define como pessoas? As experiências que nos acontecem no momento presente ou as memórias que acontecem após o acontecimento? Em um mundo cheio de imagens e cenários possíveis, necessitamos que algo nos aconteça para termos a impressão de estarmos vivos. Em mundo cada vez mais “espetacular”, até que ponto somos capazes de fazer do nosso sofrimento e do sofrimento alheio um show em busca de views e likes. Se a popularidade é a medida para nossas vidas, por quanto tempo será possível manter-se vivo?

27 de Setembro – 20h
Espetáculo Mostra Oficial:
HABITE-ME
Carolina Garcia (Morro Reuter/RS)
Autoria: Carolina Garcia e Paulo Balardim
Direção: Paulo Balardim
Gênero: Teatro de formas animadas, máscaras e dança – Duração: 45 minutos  – Classificação: 14 anos

O espetáculo-solo, conduzido por um fio narrativo musical, está dividido em três quadros, nos quais o texto emana dos movimentos da atriz: No primeiro, os enamorados, o relacionamento de um casal de idosos que encontram o valor duradouro do amor mesmo que tenham consciência da brevidade da vida. A solidão, o amor, a memória e a reflexão sobre o passado são tônicas da cena. No segundo, o eterno retorno, o ciclo que nos faz passar de um estado/condição a outro, a volatilidade do tempo e nossa perplexidade diante do inevitável. No terceiro quadro, o inocente, a liberdade, o sonho e a esperança que nos inspiram com o surgimento do novo, em contraponto com os medos e dúvidas que eles nos geram.

28 de Setembro – 19h
Espetáculo Mostra Oficial:
PRETA-À-PORTER
Coletivo NEGA (Florianópolis/SC)
Autoria e Direção: Coletivo NEGA
Gênero: Performance – Duração: 60 minutos – Classificação: 12 anos

Partindo de histórias e conflitos enfrentados na vida cotidiana da população negra, com histórias trazidas da vida pessoal de cada artista que participa ou já participou do coletivo, a obra expõe com maior destaque a vivência das mulheres negras, misturando, dança, canto, percussão, projeção e rap. O espetáculo que pretende dar “o beijo e o tapa”.

29 de Setembro – 16h
Espetáculo Mostra Paralela: MATO CHEIO
Carcaça de Poéticas Teatrais (São Paulo/SP)
Autoria: Carcaça de Poéticas Negras – Direção: Ivy Souza
Autoria: Carcaça de Poéticas Negras Dramaturgia geral: Jhonnny Salaberg
Gênero: Drama – Duração: 90 minutos – Classificação: a partir de 12 anos
Obs.: Após a sessão do espetáculo, ocorrerá a Conversa Teatro Negro: Poéticas e Processos Cênicos com Grupo O Bonde (São Paulo/SP), Carcaça De Poéticas Negras (São Paulo/SP), Coletívo NEGA (Florianópolis/SC). Mediação: Julianna Rosa de Souza

​​

Livremente inspirado pelo mito popular dxs escravizadxs que fugiam pelas linhas férreas em direção ao mar, passando pela Casa da Ressaca – quilombo de passagem do começo do século XIX – até chegar aos quilombos da cidade de Santos, no litoral sul de São Paulo. Elxs anseiam em chegar ao mar, numa tentativa de reformar o passado, tragar o presente e construir outra possibilidade de futuro.

Teatro Ademir Rosa

Av. Gov. Irineu Bornhausen, nº 5600, Agronômica, Florianópolis/SC (CIC).

26 de Setembro – 21h
Espetáculo Convidado:
KINTSUGI – 100 MEMÓRIAS
Lume Teatro (Campinas/SP)
Autoria: Ana Cristina Cola, Emilio G. Wehbi, Jesser de Souza, Pedro Kosovski, Raquel Scotti Hirson e Renato Ferracini – Dramaturgia: Pedro Kosovski
Direção: Emilio Garcia Wehbi
Gênero: Drama – Duração: 120 minutos – Classificação: 16 anos
Obs.: Público limitado em 120 espectadores.

Kintsugi, ou a beleza da imperfeição, é uma palavra japonesa que significa emenda com ouro. Essa arte consiste em reparar cerâmica quebrada com uma mistura de laca e pó de ouro, prata ou platina. O espetáculo busca assumir as premissas conceituais anteriormente narradas e propõe, a partir da exibição de 100 memórias, uma dramaturgia autoficcional desconstruída de maneira não narrativa que transita perifericamente pela história dos intérpretes, suas histórias em grupo e, como projeção, pela história dos espectadores.

27 de Setembro – 14h30 e 19h
Espetáculo Mostra Oficial:
QUANDO EU MORRER VOU CONTAR TUDO À DEUS
O Bonde (São Paulo/SP)
Autor: Mari Shu – Direção: Ícaro Rodrigues
Gênero: Drama InfantoJuvenil – Duração: 60 minutos – Classificação: a partir 5 anos

Baseado numa história real, o espetáculo conta as aventuras de Abou, um menino africano que foi encontrado dentro de uma mala tentando entrar no continente europeu. Ao som de tambores e violão, quatro atores contam a história deste menino refugiado que, junto com sua mala Ilê – companheira, abrigo e animal de estimação – enfrenta dificuldades com criatividade e coragem.

28 de Setembro – 21h
Espetáculo Mostra Oficial:
BURAQUINHOS OU O VENTO É INIMIGO DE PICUMÂ
Carcaça de Poéticas Cênicas (São Paulo/SP)
Autor: Jhonny Salaberg
Direção: Naruna Costa
Gênero: Drama – Duração: 90 minutos – Classificação: 12 anos

Um menino negro – morador do bairro Guaianases, zona leste de São Paulo – vai até a padaria no primeiro dia do ano e leva um “enquadro” de um policial. A partir daí ele começa a correr e não para mais, o que o leva a uma maratona pelo mundo passando por países da América Latina e África. Ao longo do caminho ele é atingido por 111 tiros de arma de fogo do policial que o persegue. Buraquinhos que se abrem sem pudor e o vento que espanta o picumã. “Buraquinhos ou O vento é inimigo do picumã” é uma denúncia ao genocídio da população jovem, negra e periférica com fortes tintas de realismo fantástico.

Logo-Petrobras2
Patrocinadora do Grupo Galpão

Espetáculo Convidado:
DE TEMPO SOMOS – UM SARAU DO GRUPO GALPÃO
Grupo Galpão (Belo Horizonte/MG)
Direção: Lydia Del Picchia e Simone Ordones,
Direção musical, arranjos e trilha Sonora: Luiz Rocha
Pesquisa de Texto: Eduardo Moreira
Gênero: Sarau literário-musical – Duração: 70 minutos – Classificação: 14 anos

Sarau literário-musical, em que músicas do repertório dos espetáculos do grupo são revisitadas. Acompanhadas de textos de diferentes autores como Calderón de la Barca, Baudelaire, Bertolt Brecht, entre outros, as músicas conhecidas do público pelos espetáculos do grupo, são recontextualizadas e recordadas. Recordadas na sua origem latina de tornar a passar pelo coração. O trabalho se propõe a ser uma experimentação que foge ao rótulo de um espetáculo, lançando aos atores do grupo o desafio da renovação tanto no material artístico como na relação com o publico.

Teatro Pedro Ivo

Rod. SC 401 - Km 5, 4600, Saco Grande, Florianópolis (SC).

​2​4 de Setembro – 9h30 e 14h30
Espetáculo Mostra Oficial:
OGROLETO
Pilhão da Magnólia (Fortaleza/CE)
Autoria: Suzanne Lebeau –
Direção: Miguel Vellinho
Gênero: Infantil / Drama –
Duração: 60minutos – Classificação: 7 a 13 anos

Uma criança que descobre que não é igual às outras. E tem que aprender aceitar e lidar com essa diferença, a dificuldade de adaptação, o sentimento de inadequação e a frustração que envolvem esta descoberta. Esse é o contexto de Ogroleto, uma obra que dialoga com questões contemporâneas do mundo das crianças e adultos possibilitando novas discussões acerca da cultura da infância, sua subjetividade, estética e poética.

25 de Setembro – 9h30 e 14h30
Espetáculo Mostra Oficial:
PARA CONTAR ESTRELAS
Grupo Cirandela (Criciúma/SC)
Autoria: Grupo Cirandela e Grupo Cirquinho do Revirado
Dramaturgia: Luan Marques Joaquim
Direção: Reveraldo Joaquim e Yonara Marques
Gênero: Fantasia Filosófica – Duração: 50 minutos
Classificação: a partir de 8 anos

Os guardadores de tempo, dois seres imaginários e atemporais, viajam pelo universo em busca de capturar todos os tipos de tempo. Em cada lugar que aportam o procedimento padrão ditado pelo Relógio é realizado e assim um novo tempo é capturado. Hoje eles estão aqui atrás de um tempo ainda desconhecido para eles: um tempo aqui e agora. Será que o procedimento padrão de hoje será realizado com sucesso? Será que o mundo ainda tem tempo para ser guardado? Ainda se encontra um tempo livre “Para contar estrelas”?

27 de Setembro – 9h30 e 14h30
Espetáculo Mostra Oficial: 
A MENINA E SUA SOMBRA DE MENINO
Malagueta Produções (Florianópolis/SC)
Autoria: Paula Bittencourt de Farias
Direção: Pépe Sedrez
Gênero: Infantil – Duração: 45 minutos – Classificação etária: 4 a 10 anos
Obs.: a sessão das 9h30 contará com TILS.

Você parece um menino! Você parece uma menina! Ela gosta de brincar de carrinho e de boneca. Ele gosta de brincar de bambolê e de futebol. Mas de tanto os outros criticarem o seu jeito autentico um dia ela percebe que sua sombra é de um menino. E isso ela não quer! Ela só quer o direito de ser ela mesma. Afinal, o que são “coisas de menino” e “coisas de menina”? Montagem teatral inspirado na obra “A história de Júlia e sua sombra de menino” de Christian Bruel.

Teatro da UBRO

Rua Pedro Soares, nº 15, Centro, Florianópolis (SC).

13 de Setembro – 20h30
Espetáculo Convidado Quintais Cênicos:
O MARAVILHOSO CABARÉ
O Maravilhoso Cabaré (Curitiba/PR)
Autoria e Direção: Juana Profunda e Dalvinha Brandão
Gênero: Cabaré de Variedades
Duração: 80 minutos – Classificação: 16 anos

Misturando a arte do transformismo com muito humor, números musicais e críticas ácidas O Maravilhoso Cabaré, idealizado e comandado pelas drags Juana Profunda e Dalvinha Brandão já é um marco na vida artística e cultural da cidade de Curitiba/PR. O evento frenesi  é mesmo um antídoto contra a desolação e o mau humor mostrando que rir de nossos algozes é mesmo poderoso.

14 de setembro – 15h
15 de Setembro – 16h
16 de setembro – 9h30 e 14h30
Espetáculo Convidado: CLOWNTI
Jabru Teatro de Títeres (Medellin/Colômbia)
Autoria e Direção: Jorge Andres Libreros Lopera
Gênero: Teatro de Bonecos / Farsa Cômica
Duração: 45 minutos – Classificação: a partir de 5 anos

Teatro de animação. Com a técnica de títere (fantoche) de mesa, o espetáculo narra a história de um boneco “criança” que não conhece seu passado e ao abrir a maleta dos sonhos encontra diversos objetos que o ajudarão a descobrir seu passado e o mundo ao seu redor.

14 de setembro – 20h
Espetáculo Convidado:
VIOLETA PARRA – UMA ATUADORA
Tribo de Atuadores ÓI Nóis Aqui Traveiz (Porto Alegre/RS)
Autoria: Tânia Farias e Mário Falcão
Direção: o grupo
Gênero: Performance Musical –
Duração: 120 minutos – Classificação: 14 anos livre

Apresentação musical com repertório que mistura música andina com ritmos brasileiros na voz da atuadora Tânia Farias e do violonista e compositor Mário Falcão. Com esse viés mestiço a performance veste as canções deste ícone da arte da América do Sul. Violeta Parra, cantora e violonista desde criança, pesquisou ritmos, danças e canções populares, transformando-se em ponta de lança do movimento da “nueva canción” que projetou a música chilena no mundo.

17 de Setembro – 20h
Espetáculo convidado Quintais Cênicos:
CAUSOS DO NONNO BEPE
Dell’Arte Produções Culturais e Literárias (Concórdia/SC)
Autor: Cleucir Sulenta
Direção: André Francisco
Gênero: Comédia – Duração: 45 minutos – Classificação: a partir de 12 anos

Espetáculo que se aproxima do universo da contação de histórias por ter no enredo do monólogo uma coletânea de causos e lembranças que o senhor Gioanin narra as proezas do Nonno Bepe, personagem que participou da colonização do oeste catarinense.

18 de Setembro – 20h
Espetáculo convidado Quintais Cênicos:
RISPERIDONA
Cia de Artes Vento Negro (Caçador/SC)
Autoria: Rodrigo Schapieski
Direção: André Francisco
Gênero: Solo Narrativo / Dança – Duração: 50 minutos – Classificação: 12 anos

Risperidona é o nome do remédio indicado para o tratamento de uma ampla gama de pacientes esquizofrênicos. Espetáculo que discute a histórica condição de sofrimento do doente mental. Esse espetáculo viaja através de diferentes momentos da humanidade, desde a época em que o tratamento do doente mental era feito de maneira absolutamente desumana e preconceituosa, até chegar ao Brasil, onde o lento processo de abertura das grades que prendiam os psicóticos aconteceu com um atraso de mais de 200 anos em comparação com a Europa.

20 de Setembro – 14h30
Espetáculo Mostra Paralela:
QUANDO A GENTE QUER SER GRANDE
Núcleo Pé de Poesia (Florianópolis/SC)
Autoria e Direção: Diana Adada Padilha
Gênero: Infantojuvenil / Aventura – Duração: 40 minutos – Classificação: a partir de 3 anos

Livremente inspirada na obra de O Pequeno Príncipe, conta a história de Pitoca, que no afã de virar gente grande, perde a imaginação. Ao se dar conta do tesouro que perdeu, conta com a ajuda de seu amigo Fifo para encontrá-lo. Enquanto procuram pelo tesouro de Pitoca, encontram uma série de personagens que intrigam e surpreendem, cada um a sua maneira.

2 2 e 26 de Setembro – 21h
Espetáculo Mostra Paralela:
CABARET AGRUPA
Coletivo AgrupA (Florianópolis/SC)
Autoria: Coletivo AgrupA
Direção: Vanderléia Will
Gênero: Comédia / Palhaçaria – Duração: 60 minutos – Classificação: 14 anos

Um cabaré em construção que conta com cenas variadas de palhaçaria criadas durante o primeiro semestre de 2019. Abordando temáticas diversas traz um repertório multicultural, enfatizando a potência cômica do cotidiano e as transbordantes políticas do viver: reExistindo, amalgamadas na poética singular do estado do/a palhaço/a em suas múltiplas conexões com o público, os jogos e os processos criativos que envolvem a arte da palhaçaria.

23 de Setembro – 19h
PALESTRA ARTÍSTICA SOBRE MANIFESTAÇÕES POPULARES BRASILEIRAS
[Ações Formativas]
Ministrante: Maria Eugênia (São Paulo/SP)
Duração: 40 minutos – Classificação: Livre
Vagas: 96 pessoas

Por meio de falas e performances artísticas o público é convidado a conhecer um pouco dos caminhos históricos percorridos por nossas manifestações tradicionais brasileiras assim como refletir sobre o que as mantém à margem da sociedade

24 de Setembro – 20h
Espetáculo Mostra Oficial:
5 MINUTOS
Inclassificáveis (Florianópolis/SC)
Autoria e Direção: MA Carbonari
Gênero: Monólogo – Duração: 60 minutos – Classificação: 12 anos

Monólogo inspirado ​na canção “Te recuerdo Amanda”, do chileno Victor Jara, que fala sobre o amor de dois operários, Manuel e Amanda. A peça traça paralelos entre os processos de luta dos trabalhadores chilenos e brasileiros contra as ditaduras em seus países. A narrativa fala de como os processos históricos determinam nossas vidas pessoais, como os encontros de cinco minutos desses dois operários, essas vidas que atravessaram o tempo e que poderiam estar caminhando agora, na rua, a par e passo conosco, e sobre os quais, às vezes, não nos damos conta do que levam no peito e do que existe dentro de suas almas. Dois operários de qualquer fábrica, de qualquer cidade, de qualquer país de nosso continente.

25 de Setembro – 19h
Espetáculo Mostra Oficial:
MAÇÃ PODRE
Cia. Imbróglio (Florianópolis/SC)
Autoria: Alejandro Robino
Direção: Mariana Corale
Gênero: Tragicomédia – Duração: 70 minutos – Classificação: 16 anos

Peça em três atos que narra um dia de um político. A ação acontece em três turnos: de manhã, em seu gabinete com seu assessor; à tarde, num apartamento com seu amante às escondidas e; à noite, à beira de um rio com um velho amigo de infância que trabalha vendendo minhocas. Através de cada personagem somos apresentados a visões de mundo que nos oferecem uma oportunidade de refletir sobre o que existe de político e social em nossas ações.

27 de Setembro – 19h

Performance:
“MÁSCARAS”
Alunos da Oficina “A Máscara e o Jogo do Ator”
Criação e Direção: Pedro Ilgenfritz – Auckland / Nova Zelândia
Gênero: Improvisações – Duração: aproximadamente 30 minutos – Classificação: Livre
Obs. Após a sessão haverá debate com mediação do Profº José Ronaldo Faleiro.

Apresentação de cenas curtas resultantes de improvisações criadas pelos alunos durante o workshop. A performance será pública e terá caráter de demonstração das habilidades obtidas durante a oficina. Após o término da apresentação haverá um debate sobre o trabalho apresentado e a técnica da máscara

28 de Setembro – 17h
Espetáculo Mostra Paralela:
ESTENDEMOS NOSSAS MEMÓRIAS AO SOL
Coletivo de Teatro do Presídio Feminino de Florianópolis (Florianópolis/SC)
Autoria: Caroline Vetori
Direção: Vicente Concilio, Caroline Vetori, Naguissa Takemoto, Alexandra Gabriela de Melo e Thuanny Bruno Rodrigues Paes
Gênero: Drama – Duração: 40 minutos – Classificação: Livre

A partir de uma oficina de teatro desenvolvida no Presídio Feminino de Florianópolis nasce a peça Estendemos nossas memórias ao sol. Num dia de chuva, uma criança se depara com o desaparecimento dos avós. Somos convidadas a traçar junto a ela um caminho de busca de (re)encontros. A fábula é entremeada com memórias das atrizes. Uma memória feita de água pode ser transformada numa carta, em um convite para lançar ao sol, para estender no pátio, no solo público que é (ou deveria ser) mundo.

Teatro SESC Prainha

Travessa Syriaco Atherino, nº 100 , Centro, Florianópolis (SC).

15 de Setembro de 2019 – 15h
Espetáculo Convidado:
CARRILHÃO: VENDE-SE COISAS VELHAS DE PALHAÇO
Coletivo Nopok (Rio de Janeiro)
Autoria: Coletivo Nopok
Direção: Daniela Carmona e Adriano Basegio
Gênero: Circo – Duração: 55 minutos – Classificação:Livre

O espetáculo é uma fusão das linguagens do circo e do teatro. A dupla de artistas se desdobra entre diversos personagens e narrativas, trazendo alegorias de diferentes culturas e épocas.Alguns números circenses ganham destaque, como a Parada de Mão, o Rola Rola e os Monociclos Altos. Senhoras e senhores cheguem mais perto! O Carrilhão está agora na sua cidade!

18 e 19 de Setembro de 2019 – 20h
Espetáculo Convidado:
PUPIK – FUGA EM 2
Grupos: The Karavan Ensemble e LUME Teatro (Inglaterra / Israel / Brasil)
Dueto cênico de Naomi Silman e Yael Karavan
Gênero: Drama – Duração: 90 minutos – Classificação: 14 anos
Obs.: Público limitado em 70 pessoas.

PUPIK – Fuga em 2 conta a história do encontro e da amizade entre duas mulheres com  trajetórias similares. Descendentes de refugiados e imigrantes, elas vivem uma vida fragmentada, composta de identidades, culturas e línguas diversas. Partindo das suas “pessoalidades”, as atrizes abordam temas contemporâneos essenciais como identidade, imigração e preconceito. No meio de um cenário global crescente de divisão e intolerância, “Pupik” – que significa “umbigo” em hebraico – busca desenterrar o que nos liga, apesar das diferenças.

21 de Setembro de 2019 – 16h
Espetáculo Mostra Paralela:
QUANDO A GENTE QUER SER GRANDE
Núcleo Pé de Poesia (Florianópolis/SC)
Autoria e Direção: Diana Adada Padilha
Gênero: Infantojuvenil / Aventura – Duração: 40 minutos – Classificação: a partir de 3 anos

Livremente inspirada na obra de O Pequeno Príncipe, conta a história de Pitoca, que no afã de virar gente grande, perde a imaginação. Ao se dar conta do tesouro que perdeu, conta com a ajuda de seu amigo Fifo para encontrá-lo. Enquanto procuram pelo tesouro de Pitoca, encontram uma série de personagens que intrigam e surpreendem, cada um a sua maneira.

22 de Setembro de 2019 – 20h
Espetáculo Mostra Oficial:
PROVISORIAMENTE NÃO CANTAREMOS O AMOR
Traço Cia. de Teatro (Florianópolis/SC)
Autoria: Traço Cia. de Teatro
Direção: Ivan Prado
Gênero: Comédia – Duração: 100 minutos – Classificação: 14 anos
Obs.: Público limitado em 80 pessoas.

O que acontece quando três sacerdotes do riso, três xamãs da bobagem, três ofertantes do coração se juntam para fazer o mundo girar? O que acontece quando três camicazes do amor saltam do abismo para cair fora dele e plantar a possibilidade de enterrar aquilo? Aquilo que para o mundo, aquilo que para os corações, aquilo que para a alegria e a vontade de ser feliz. O que acontece se, de repente, o público se torna protagonista? Então, o fogo da cerimônia é aceso, a luz em nosso peito é acesa e o mundo volta a girar.

23 de Setembro de 2019 – 20h
Espetáculo Mostra Paralela: AS DEUSAS DO RISO
Coletivo Deusas do Riso (Florianópolis/SC)
Autoria: Coletivo Deusas do Riso
Direção: Vanderléia Will
Gênero: Comédia Palhaçaria -Duração: 80 minutos – Classificação: 14 anos

Deusas do Riso” é uma homenagem à mulher e a comicidade feminina e um convite para o deleite da diversão. O espetáculo foi criado por oito atrizes palhaças que mostram que é preciso rir de nós mesmos, dos nossos fracassos, da vida e brincar com o ridículo. Em cada ato, numa ordem estabelecida por uma dinâmica direta com a plateia, essas mulheres apresentam vários temas que permeiam as situações vivenciadas pelo feminino, seus anseios, suas lutas, suas vantagens e suas vitórias são retratadas com o humor da palhaçaria.

26 de Setembro de 2019- 20h
Espetáculo Convidado Quintais Cênicos:
LA CONSPIRACIÓN DE LOS OBJETOS
Periplo Cia. Teatral (Buenos Aires / Argentina)
Autoria e Direção: Diego Cazabat
Gênero: Drama – Duração: 65 minutos – Classificação: 12 anos

Experiência “cênico-musical” onde três personagens evocam fragmentos selecionados de uma obra que parece eterna. Inconscientes de serem como ratos de experimento, interpretam situações cênico-musicais que os projetarão como seres do século XXI. Perpassados por circunstâncias, heranças, crenças e construções que direcionam o comportamento, operam dentro dos limites de uma realidade já arquitetada, escrita, predeterminada. Autópsia do homem atual, “La Conspiración de Los Objetos” questiona um mundo que só necessita indivíduos funcionais.

Teatro da UFSC

Rua Desembargador Vítor Lima, 117 – Trindade, Florianópolis (SC).

17 de Setembro – 14h30
Espetáculo Convidado: CLOWNTI
Jabru Teatro de Títeres (Medellin/Colômbia)
Autoria e Direção: Jorge Andres Libreros Lopera
Gênero: Teatro de Bonecos / Farsa Cômica
Duração: 45 minutos – Classificação: a partir de 5 anos

Teatro de animação. Com a técnica de títere (fantoche) de mesa, o espetáculo narra a história de um boneco “criança” que não conhece seu passado e ao abrir a maleta dos sonhos encontra diversos objetos que o ajudarão a descobrir seu passado e o mundo ao seu redor.

22 e 23 de setembro – 24h
Espetáculo Sessão Maldita:
ALGUÉM SABE QUEM É QUEM?
Pesquisa Teatro Novo (Florianópolis/SC)
Autoria: Sérgio Meurer
Direção: Carmen Fossari
Gênero: Drama – Duração: 60 minutos – Classificação: 16 anos

O espetáculo apresenta uma reflexão sobre refugiados e imigrantes na contemporaneidade pontuando encontros e semelhanças naquilo que parece estranho, evitando rótulos rasos sobre qualquer pessoa. O aposentado Geraldo é um imigrante que mudou-se para o Brasil ainda criança, quando sua família fugiu da guerra. Gérard é um refugiado vítima das catástrofes que assolaram o Haiti que trabalha no Edifício onde mora Geraldo. A rejeição dos moradores do edifício com o trabalhador estrangeiro e a presença de outros núcleos migratórios pontuam a peça.

27 de setembro – 14h30
Espetáculo Mostra Oficial:
BONA BILICA E O BOI DE MAMÃO DE FANTOCHES
Cia. Pé de Vento Teatro (Florianópolis/SC)
Autoria: Vanderléia Will e Fernanda Giacomini
Direção: Vanderléia Will
Gênero: Comédia/Cultura Popular – Duração: 45 minutos – Classificação: a partir de 2 anos

Baseado em estórias da tradição oral, manifestações folclóricas e cantigas antigas presentes no litoral catarinense, o espetáculo é encenado pela hilariante personagem Dona Bilica e sua companheira atrapalhada, a palhaça Pina Blue. Dona Bilica quer contar suas estórias, afinal ela sempre foi uma boa contadora de estórias, seus causos de bruxas são os melhores, mas a palhaça Pina Blue é muito atrapalhada e não está encontrando o Boizinho, que ela quer mostrar para brincar com as crianças.

28 de Setembro – 20h
Espetáculo Mostra Oficial:
HABITE-ME
Carolina Garcia (Morro Reuter/RS)
Autoria: Carolina Garcia e Paulo Balardim
Direção: Paulo Balardim
Gênero: Teatro de formas animadas, máscaras e dança – Duração: 45 minutos  – Classificação: 14 anos

O espetáculo-solo, conduzido por um fio narrativo musical, está dividido em três quadros, nos quais o texto emana dos movimentos da atriz: No primeiro, os enamorados, o relacionamento de um casal de idosos que encontram o valor duradouro do amor mesmo que tenham consciência da brevidade da vida. A solidão, o amor, a memória e a reflexão sobre o passado são tônicas da cena. No segundo, o eterno retorno, o ciclo que nos faz passar de um estado/condição a outro, a volatilidade do tempo e nossa perplexidade diante do inevitável. No terceiro quadro, o inocente, a liberdade, o sonho e a esperança que nos inspiram com o surgimento do novo, em contraponto com os medos e dúvidas que eles nos geram.